ARCO pela primeira vez em Lisboa em 2016

ARCO pela primeira vez em Lisboa em 2016

 

No ano em que celebra a sua 35ª edição, a Arco Madrid, uma das maiores feiras internacionais de arte contemporânea, escolheu a capital portuguesa como o seu primeiro destino de internacionalização. A Arco Lisboa, nome dado ao evento em Portugal, irá realizar-se entre os dias 26 a 29 de Maio na Fábrica Nacional de Cordoaria e conta com a presença de 40 galerias de arte internacionais.

ARCO pela primeira vez em Lisboa em 2016

Depois de na edição passada da ArcoMadrid, Portugal ter marcado presença com diversas galerias de arte de Lisboa, Porto e Braga e de o Museu Rainha Sofia, em Madrid, ter adquirido quatro obras da dupla de artistas portugueses João Maria Gusmão e Pedro Paiva, Portugal terá 40 galerias de arte participantes divididas por três grandes espaços: em maior número as de Portugal, seguidas das de Espanha e do resto do mundo.

ARCO pela primeira vez em Lisboa em 2016

O projeto da IFEMA – feira de Madrid, organizadora da Arco – considerou vários locais para a sua internacionalização, entre eles China e Dubai, acabando por escolher Portugal devido à sua aliança histórica com a Arco e pelo facto de ser um dos focos culturais mais atrativos com um mercado em crescente dinamismo, merecedor de um evento artístico relevante e estável dentro do circuito das feiras de arte contemporânea.

Sabendo que a ArcoMadrid é um dos principais eventos de arte a nível europeu, que reúne galeristas e atrai colecionadores de todo o mundo em todas as suas edições, a ArcoLisboa irá abrir portas com o objetivo de igualar esta meta e realizar anualmente, pelo menos, uma edição.

ARCO pela primeira vez em Lisboa em 2016

Na primeira edição da ArcoLisboa será dada visibilidade à riqueza e à diversidade do panorama artístico português, relembrando o passado e tendo como foco um futuro especialmente dinâmico e interessante no panorama da arte. A Feira de Arte Contemporânea em Lisboa terá o mesmo diretor da feira de Madrid, o espanhol Carlos Urroz e será uma oportunidade extraordinária para revitalizar o mercado português. Uma oportunidade a não perder para todos os amantes de arte!

 

Comentários